Penalização tira de Luppi e Justo vitória na quarta etapa do Dakar 2022

Publicado por: Carlos
07 janeiro 2022

Visualizações Visualizações 1347 Comentários Comentários 0

401864_999206_415_magnustorquato-750x430
Local
Data
Organizador
Telefone do Organizador
Descrição

O que seria a primeira vitória brasileira no Dakar 2022 (e no automobilismo internacional este ano) se transformou numa segunda posição. Rodrigo Luppi e Maykel Justo foram os mais rápidos entre os UTV T4 na quarta etapa do maior rally do mundo, com a especial mais longa (465km), entre Al Qaisumah e Riyadh. Mas acabaram penalizados em quatro minutos por excesso de velocidade numa zona de radar. Ainda assim, mantêm a vice-liderança da categoria, atrás de outra dupla com representante verde e amarelo: a de Austin Jones e Gustavo Gugelmin (Can-Am Maverick / Can-Am Factory). Estão a 4min13 dos atuais campeões da Copa do Mundo FIA.

Na T3, novo sucesso de Seth Quintero e Dennis Zenz (Overdrive OT3 / Red Bull Junior Team). A liderança prossegue com os chilenos Francisco Lopez, o Chaleco, e Juan Latrach.

Carros

Entre os carros, apenas 52s separaram os três primeiros, após a penalização aplicada a Yazeed Al-Rajhi (Toyota Hilux T1+). Nasser Al-Attiyah / Mathieu Baumel (Toyota Hilux T1+ / Toyota Gazoo Racing) herdaram a vitória do estágio, 25s à frente de Sebastien Loeb / Fabien Lurquin (BRX Hunter T1+), com Carlos Sainz / Lucas Cruz (Audi RS Q e-tron) em terceiro.

Al-Attiyah tem agora tranquilos 38min05 de frente sobre Loeb. Al-Rajhi assumiu a terceira posição na geral. Mesmo com as mais de duas horas perdidas na primeira etapa (e 15min de penalização), Sainz já aparece em 18º. Já Stephane Peterhansel, com outro RS Q e-tron, voltou a ter problemas. Desta vez a quebra de um amortecedor traseiro. Os competidores enfrentaram baixas temperaturas por boa parte do dia.

A etapa foi marcada por alguns acidentes, como os envolvendo Nani Roma (BRX Hunter T1+) e Benediktas Vanagas (Toyota Hilux T1+), navegado pelo português Filipe Palmeiro, que disputou o Sertões 2021.

Motos

Nas motos, como esperado, a navegação se mostrou complicada para os primeiros a largar. Com isso, melhor para o espanhol Joan Barreda (Honda CRF 450 Rally/HRC). Assim como Al-Attiyah, ele venceu seu segundo estágio no Dakar 2022 – superou o companheiro de equipe Pablo Quintanilla por 3min37. Dia positivo para o líder Sam Sunderland (Gas Gas), sexto mais rápido. Ele está agora 3 minutos à frente do austríaco Matthias Walkner (KTM), com o francês Adrien van Beveren (Yamaha) a seguir.

Danilo Petrucci (KTM) chegou a ser creditado com o terceiro melhor tempo da especial, mas acabou penalizado em 10 minutos por excesso de velocidade numa zona de radar. Ainda assim, terminou o dia em 15º, à frente de vários nomes fortes da prova com experiência muito maior no rally cross-country.

Nos quadriciclos, o mais rápido foi mais uma vez o argentino Manuel Andujar (Yamaha). Marcelo Medeiros (Yamaha) completou o estágio em quinto lugar, mesma posição que ocupa na geral. O líder é o argentino naturalizado norte-americano Pablo Copetti (Yamaha).

FONTE

Os comentários estão fechados.

×

Olá, Clique em um de nossos atendentes para iniciar o atendimento.

× Como posso te ajudar?